Dicas de livros infantis

  • Acompanhe

Minha primeira Biblioteca

7 julho, 2014, Paula Saretta Dicas de livros infantis 4


Minha primeira Biblioteca

*POR Paula Saretta

Não há dúvidas sobre os efeitos libertadores e emancipadores que a leitura traz ao ser humano. Muito menos de que adultos leitores são excelentes exemplos para as crianças.

Mas, quando se trata de crianças pequenas, de até 3 anos, algumas dúvidas são mais frequentes: como planejar o espaço de leitura em casa ou na escola e quais critérios podem ser pensados para comprar livros para os pequenos?

Como já disse anteriormente, não entendo que ler para crianças pequenas seja bom porque, no futuro, elas estarão mais preparadas ou porque elas terão melhor desempenho na alfabetização, por exemplo. Isso também pode acontecer, mas a defesa  que fazemos é de que mesmo os pequenos leitores, junto com suas famílias e escola, podem aproveitar os personagens, os enredos, enriquecer e aumentar seu repertório, conhecer o modo como as pessoas de sua cultura pensam por meio dos livros de histórias infantis. Ou seja, eles vão se inserindo no mundo enquanto sujeitos históricos por meio das leituras compartilhadas e das histórias que emocionam, que divertem, que inspiram, etc.

Além disso, existem livros considerados próprios para esta faixa etária que ensinam palavras novas, nomes de animais, etc..e que são feitos para despertar o prazer do novo. Particularmente, prefiro aprendizagens que seguem um raciocínio mais global, ou seja, em que as palavras não sejam isoladas só com as imagens, mas sim façam parte de pequenas histórias ou ilustrações que falem por si, para que, juntos, vocês possam pensar em outras tantas possibilidades de brincadeiras. Em outras palavras, que as atividades sejam contextualizadas e façam sentido, também para os pequenos.

As editoras têm se preocupado cada vez mais em fazer livros-brinquedos, com quebra-cabeça, personagens que podem ser manipulados ou que emitam sons, com diferentes texturas, cores, bichinhos que saltam, etc. Isso acontece porque é exatamente nessa fase que o prazer funcional (observar, explorar, sentir, ouvir, cheirar, tocar, rasgar, movimentar) está com tudo. Em outras palavras, tudo que eles possam perceber os efeitos que sua ação pode produzir, certamente, vai chamar a atenção dos pequenos que estão descobrindo o mundo.

Dito isso, vamos as sugestões mais objetivas:

Já sabemos que livro bom (em termos de conteúdo) tem que ter um bom autor e um bom ilustrador! – essa foi a dica n.1 descrita com detalhes no post anterior, com sugestões de autores incríveis e altamente confiáveis. Se não viu, veja lá antes sair para as compras.

Mas, pensando especialmente para crianças de até 3 anos, algumas outras dicas podem ser compartilhadas:

Atenção aos materiais dos livros. Para a manipulação direta dos pequenos, prefira os materiais plastificados, que você possa limpar e que não os machuquem. Interessante pensar em páginas grossas que ele mesmo possa virar, papel também pode cortar.

Outra ideia é associar alguns livros e seus personagens aos momentos da rotina, como o momento da alimentação, do banho, brincadeiras livres e na hora de dormir. Existem vários livros de banhos que podem ser ótimos companheiros nesse momento, por exemplo. Tem também alguns livros de pano, que são lindos e podem até ser personalizados.

Agora, pensando no ambiente que poderia ser montada a 1a biblioteca, independentemente de ser no quarto da criança ou outro ambiente da casa, podemos pensar em dois pontos principais:

O primeiro é em relação ao espaço. Escolha um canto sem muita passagem de pessoas e organize de um modo que transmita calma e tranquilidade, com almofadas ou um puff no chão, por exemplo.

Quanto à disposição dos livros, uma sugestão é que esteja ao alcance das crianças exatamente aqueles que elas possam pegar, escolher e mexer quando quiserem (aqueles com materiais plastificados e páginas grossas – que eles não possam rasgar).

Um pouco mais acima de seu alcance, podem ficar os livros de páginas mais finas e que não são propriamente para eles brincarem, mas sim para ser lido antes de dormir ou quando vocês estiverem juntos. Achei interessante a ideia de uma estante-sapateira (imagem), pois além de ocupar pouco espaço, pode ser organizado em escalas, conforme sugerimos –  imagem do blog “Organização com estilo”.

Outras imagens interessantes de cantos tranquilos que podem nos inspirar:

Que tal? Agora é só começar!estante-com-rodas-madeira_50028_3livros organizados 2

montagem brinquedoteca_canto da leitura

montagem_canto leitura

_________

*Paula Saretta é psicóloga. Doutora em Educação pela Unicamp. Mestre em Psicologia Escolar pela PUC-Campinas e aperfeiçoada em Queixa Escolar pela USP. Formadora de professores e consultora em Educação e Psicologia. Fundadora do site/blog Ouvindo Crianças.

  • Monise

    Oi Paula, tudo bem? Tenho visto vários livros do tipo brinquedos, e tenho pensado em alguns pra deixar no quarto do meu bebê que ainda vai nascer. Mas estou com dificuldades de escolher algum(s) para que eu possa começar a ler pra ele. Gostaria de começar já, pois nesta fase que estou da gestação, sei que ele já me ouve, e acho que seria uma forma legal de conversarmos. O que vc acha? Pode me ajudar indicando algum? Bjos

    • http://ouvindocriancas.com.br Paula Saretta

      Monise, muito obrigada por escrever. Livros para bebês geralmente são do tipo brinquedo mesmo, sempre com estímulos visuais, sonoros, etc. Isso porque os bebês, até um ano, mais ou menos, se interessam por tudo que lhes trazem um prazer funcional. Ou seja, tudo que possa ser explorado, sentido, tocado, experienciado. A gestação, a meu ver, precisa ser vivida intensamente em nível emocional, mas do que intelectual ou verbal, entendeu?! Ele certamente irá sentir sua paz, sua calma, seu estado de humor, mais do que entender exatamente o que você diz. Se você conversar sobre seus sentimentos, sua expectativa na espera dele, etc. pode ser interessante não só para ele escutar sua voz, como também para você expressar seus sentimentos e emoções em um momento tão especial. Uma música que você goste pode ser uma boa pedida também, pois como faz bem à você, consequentemente, também fará bem a ele. Conforme ele for crescendo e você conhecendo suas preferências, seus desejos, seus sentimentos, você poderá comprar livros interessantes para ele… E nisso, pode ter certeza, estarei aqui para lhe ajudar e orientar no que eu puder! Espero ter respondido, mesmo sem responder exatamente o que perguntou rs Qualquer coisa, é só dizer! beijos, Paula

  • Juliana

    Oi, Paulinha! Adorei o post!!!
    Aqui em casa, os “brinquedos” de maior sucesso são os livros! Sempre incentivei e deu certo!
    A “brincadeira” favorita da Marina é ler!
    Como não tenho espaço para guardar os livros em prateleiras, eles ficam dentro de uma caixa grande, de plástico, junto com os brinquedos… Elas (Giovana tb já explora a caixa…) vão sempre lá para escolher o que querem!!
    Só uma idéia para quem não dispõe de um espaço livre para os livros na parede…
    Beijos

    • http://ouvindocriancas.com.br Paula Saretta

      Jú, que lindas! A organização em caixas é excelente também! Tenho umas imagens ótimas, vou complementar o post com elas. Muito obrigada pela sugestão, querida. beijo grande e saudades